Inscreve-te e tem vantagens!

Yesterday(2019)

Há 3 meses | Comédia, Fantasia, Música, | 1h56min

de Danny Boyle, com Himesh Patel, Lily James, Sophia Di Martino, Joel Fry e Ed Sheeran


Yesterday era um filme que me despertava curiosidade. Como ponto inicial abordava um grupo mítico, único e genial: The Beatles. Depois, era realizado pelo génio Danny Boyle, autor de filmes como Trainspotting (1996), 28 Days Later… (2002), Slumdog Millionaire (2008), 127 Hours (2010), Steve Jobs (2015), e ainda T2 Trainspotting (2017). Tinha tudo para ser genial. Mas será que foi?

O que nos conta o filme?

Jack Malik (Himesh Patel) é um cantor e compositor que vive em grande dificuldade. O seu sonho não está a correr como deseja. Todos os seus concertos, (em cafés, ou miseráveis festivais) são flops. Mas há uma pessoa que nunca deixou de acreditar nos seus dons, Ellie (Lily James) a sua melhor amiga de infância e também a sua agente. Num dia, pior que nos outros, há um corte de luz a nível mundial, e numa imensa escuridão, Jack é quase atropelado por um autocarro. Após sair do hospital com um grande traumatismo e sem dois dentes, Jack reúne-se com os seus amigos, e decide tocar a “Yesterday” dos The Beatles. Os amigos acham a música incrível e perguntam-lhe se foi ele que a compôs. Após uns longos minutos constrangedores, Jack percebe que todo o mundo não conhece a mítica banda, ou melhor, eles nunca existiram. Sendo o único que se lembra das músicas, está prestes a tornar o seu sonho realidade: tornar-se num cantor extremamente famoso.

Como podem ter percebido, a sinopse é interessante. No entanto, o filme nem por isso. O argumento torna-se demasiado simplista ao longo dos minutos, nunca atingindo o pico máximo que poderia ter. Embora a primeira hora seja agradável e fácil de seguir, a segunda cai em todos os clichés que não queria ver. A história de amor passa para o primeiro plano, deixando as partes da fama e de todos os seus convenientes e inconvenientes muito superficiais.

Vamos ser honestos. Danny Boyle é o rei. Olhamos para um filme, e sabemos logo que é dele. O realizador possui um estilo único nas suas ideias de mise en scène, e especialmente nas suas ideias de transições entre cada cena. A edição dos seus filmes é o seu ponto mais forte, nunca tornando o pace lento ou aborrecido. Yesterday não é exceção. Ao longo da obra, há sempre algo que me nos faz agarrar com convicção sem acharmos a narrativa aborrecida. Os próprios títulos com as várias localizações dos concertos são extremamente inovadores.

Himesh Patel tem uma performance mais que correta. É um protagonista que é bem-apresentado no início do filme. Conhecemos todo o seu universo e a sua perplexidade com o mundo que o rodeia. Bom ator, guitarrista e cantor. Apropriou-se das obras de John, Paul, George e Ringo sem distorcê-las. Lily James surpreende-me de filme para filme (conquistou-me em Baby Driver – 2017) e apresenta-se como a personagem secundária mais interessante da obra. Embora todos os clichés sejam com ela… Ed Sheeran é hilariante. A sério, é giro ver o Ed fazer de Ed. Invejoso do talento de Jack, assistimos a bons momentos de comédia. Como a sua sugestão de mudar o título da música “Hey Jude” para “Hey Dude”.

Yesterday poderia ter sido uma pequena pérola se não caísse em vários clichés típicos das comédias românticas. É uma bonita homenagem de Danny Boyle aos The Beatles. É pena de ter uma sinopse tão boa e do não corresponder às expetativas. Contudo, passei um bom momento.


Alexandre Costa
Outros críticos:
 Pedro Horta:   6