Inscreve-te e tem vantagens!

A Beautiful Day in the Neighborhood(2019)

Há 2 meses | Biografia, Drama, | 1h49min

de Marielle Heller com Tom Hanks, Matthew Rhys e Chris Cooper


It's a beautiful day in the neighborhood, a beautiful day for a neighbor. Could you be mine? Would you be mine?

Inspirado na história verídica da amizade entre o jornalista Tom Junod e Fred Rogers, temos A Beautiful Day in the Neighborhood. Um filme que gira à volta de Mr. Rogers, mas no qual ele não é o protagonista.

Primeiro, aconselho vivamente a verem o documentário Won’t You Be My Neighbor (2018), antes de verem esta longa-metragem. É essencial que conheçam o Fred Rogers para compreenderem melhor este filme. Mas posso dar-vos um pouco de contexto.

Fred Rogers ficou conhecido por ser um excelente apresentador de programas televisivos infantojuvenis. A sua personalidade, carisma e ética tornaram-no numa pessoa única, notória e que marcou a vida de todos os que tiveram oportunidade de o conhecer. E, este filme, é a prova mais concreta desse facto.

Conhecemos Lloyd Vogel (Matthew Rhys), um jornalista não muito apreciado pela maioria que, depois de ser pai, tem a tarefa de entrevistar o apresentador Mr. Rogers (Tom Hanks). Com esta tarefa, Lloyd procura “desconstruir” Fred, tentando perceber as imperfeições de um homem que, aos olhos de tudo, parecia ser um anjo. E nisto, vemos uma evolução enorme e uma mudança radical na maneira de encarar a vida do jornalista. Tudo graças à maneira de ser de Fred, e de como ele lida com as mais variadas situações.

Um filme que não deixa ninguém indiferente, porque em parte, sentimos que também é direcionado para cada um de nós. Obriga-nos a fazer uma introspeção, a compreendermos como lidar com os nossos sentimentos e a nossa relação para com os outros. É interessante compreender que em alguns momentos, o espetador também se torna parte da história. Houve um momento específico em que Fred pede a Lloyd um minutos de silêncio e, para pensar, nas pessoas que mais ama. O momento seguinte foi, sem mais nem menos, um minuto de puro silêncio. E acreditem, vocês também vão entrar nesse momento. Uma prova tão concreta e tão bonita do valor do silêncio.

Considerei um trabalho relativamente simples, com um passo lento (completamente compreensível e coerente com a história), mas que passou a mensagem necessária para o espetador. Todo ele organizado como se de um episódio de Mr. Rogers Neighborhood se tratasse, conhecemos assim a história de Lloyd, o seu passado marcante, o seu presente pesado, mas um futuro bastante promissor. E acompanhamos, nesse processo, o impacto e influência de Rogers.

Não podia deixar de referir a performance de Tom Hanks a encarnar, da melhor maneira, a sua personagem. A ternura, a calma foram muito bem representados pelo ator, passando dessa forma todas esses aspetos e um sentimento de doçura ainda mais forte.

Fofo será o termo mais apropriado para descrever este filme. Fofo. Um filme para toda a família, para toda a gente, e com direito a um sing along no metro. Usem e abusem da mensagem que esta longa-metragem passa, a ver se tornamos a vida mais fácil de quem nos rodeia. E a nossa também.

Let's make the most of this beautiful day since we're together, might as well say would you be my, could you be my… Won't you be my neighbor?


Raquel Lopes
Outros críticos:
Nenhum autor votou nesta crítica.