Inscreve-te e tem vantagens!

Los Amantes Pasajeros(2013)

Há um ano | Comédia | 1h30min

de Pedro Almodóvar, com Antonio de la Torre, Javier Cámara, Hugo Silva, Lola Dueñas e Carlos Areces


Pedro Almodóvar é um dos mais importantes realizadores de Espanha que começou a sua carreira a fazer comédias low-budget, como resposta imediata ao fim da Ditadura Franquista. Mais tarde, escreveu e realizou mais de meia dúzia de dramas emocionais e cheios de humor negro, que são verdadadeiras obras de arte como Todo Sobre Mi Madre (1999), Habla Con Ella (2002) ou Volver (2006). Fez também experiências com géneros cinematográficos como o noir com Los Abrazos Rotos (2009) e o terror com La Piel que Habito (2011). Com um reportório pesado como este, quem pode julgar Almodóvar por querer escrever e realizar um filme com uma veia mais light?

Como um retorno às suas raízes, em Los Amantes Pasajeros a história não poderia ser mais simples: enquanto estão a bordo de um avião com destino à Cidade do México, alguns membros da equipa e passageiros da 1ª classe, rapidamente descobrem que há um problema com o avião porque um dos assistentes de bordo é incapaz de dizer uma mentira. Assim, tentam aceitar o facto que a engrenagem que permite a aterragem do avião está com uma avaria, e que todos a bordo daquele voo poderão na verdade estar numa viagem directa para as suas mortes.

Existem apenas sete passageiros a voar em 1ª classe, entre eles uma famosa dominatrix (interpretada pela actriz agentina Cecilia Roth), um casal em lua-de-mel (Miguel Ángel Silvestre e Laya Martí), uma vidente (Lola Dueñas) e um mexicano misterioso (José María Yazpik). Os três comissários de bordo responsáveis por este grupo de pessoas decidem que vão entreter os seus passageiros até que a situação se resolva. Forçados a enfrentarem os seus segredos mais obscuros enquanto andam em círculos sobre Espanha com a libido aos saltos, as personagens começam a confratenizar de todas as maneiras e feitios enquanto se preparam mentalmente para um futuro acidente de aterragem.

Ha entrado una loca que dice que es vidente y dice que durante este viaje va a ocurrir algo muy gordo que nos afectará a todos.

A homenagem de Almodóvar às telenovelas espanholas e ao seu melodrama é evidente, mais especificamente na personagem extra-dramática da dominatrix Norma Boss. Todas as personagens são extravagantes, quase como caricaturas, e no máximo podem ser apreciadas pelas performances vívidas oferecidas por actores já repetentes nos filmes de Almodóvar, que claramente se estavam a divertir enquanto dançavam, cantavam e confiavam no seu realizador nesta loucura de filme.

A cinematografia de Jose Luis Alcaide captura a acção maioritariamente em planos médios, prolongados até à exaustão, o que permite que os actores brinquem com a câmara como se um sketch para televisão se tratasse. Limitado a um espaço fechado (praticamente todo o filme é no interior do avião), as suas cores berrantes e contrastes acentuados dão um aspecto tosco e "fofinho" ao filme, mas existem assuntos sérios além da superfície. Almodóvar subverte estereótipos, brinca com questões sobre a sexualidade e ainda critica os problemas sociais e políticos de Espanha.

Los Amantes Pasajeros é melhor se for visto como uma brincadeira, não é para ser levado a sério. É um filme leve e descomprometido, com interpretações charmosas e repleto de pormenores divertidos. Pode não ser o pináculo da carreira de Pedro Almodóvar, mas é incontestavelmente uma comédia cheia de camadas visualmente interessante.


Sara Ló
Outros críticos:
 Pedro Quintão:   3