Um espírito de ficção cientifica e de terror, foi uma bela surpresa.

Um espírito de ficção cientifica e de terror, foi uma bela surpresa.

2016
Terror, Mistério, Drama | 1h43min
de Dan Trachtenberg, com Mary Elizabeth Winstead, John Goodman e John Callagher Jr.


Em 2008, a empresa de produção Bad Robot de J.J Abrams, lança Cloverfield nos cinemas. Realizado por Matt Reeves (realizou Dawn of the Planet of the Apes e War for the Planet of the Apes (2014 e 2017)). Cloverfield é um filme composto em mistério e monstros, com a particularidade de ser uma obra de autor narrada pelos protagonistas, cada um filma a sua experiência, dando um estilo de realização de documentário. É uma experiência diferente.

 

Oito anos depois, a franquia Cloverfield volta a fazer barulho com 10 Cloverfield Lane. A produção nega ser uma sequela ao seu precedente. Simplesmente é um filme derivado do mesmo universo.


O primeiro argumento é escrito por Josh Campbell e Matthew Stuecken que queriam propor uma história de sequestração clássica. Demasiado clássica que mais tarde veio a ser totalmente reescrita por Damien Chazelle (Whiplash, La La Land (2014 e 2016)). Chazelle baseia-se na ideia da sequestração e inclui-a no universo de Cloverfield.

O que nos conta o filme?

Uma jovem (Marry Elizabeth Winstead) acorda num bunker (abrigo subterrâneo) após um acidente de carro. Desconhecendo o porquê de estar presa e de como foi parar ao devido lugar, Michelle conclui que foi sequestrada. Mais tarde, aparece Howard (John Goodman) que tenta acalmá-la e conta que lhe salvou a vida depois do acidente. Howard afirma que o planeta foi atingindo por um grande ataque químico e que todas as pessoas morreram. Michelle não consegue acreditar e descontente com a situação, tenta fugir. As consequências começam.



10 Cloverfield Lane é um bom filme. Um ambiente fechado, um espírito de ficção cientifica e de terror, foi uma bela surpresa. O realizador Dan Trachtenberg assina aqui a sua primeira longa-metragem com sucesso. O filme tem diversas qualidades, o realizador consegue criar suspense em todos os momentos de ação. Como a protagonista, não sabemos se Howard diz a verdade ou não. Apenas temos teorias. Um filme que se passa num bunker com 3 personagens é um trabalho rigoroso. Os diálogos têm de ser interessantes e o mistério não pode falhar. O filme não falha nesses aspetos.

Os atores têm todos uma grande perfomance. Mary Elizabeth Winstead destaca-se em cada plano, a atriz desempenha uma prestação tão convincente que é impossível não sentir empatia por ela, queremos saber tudo o que se passa tal como a personagem. John Goodman não tem nada a provar à audiência, tem um currículo preenchido. É um grande ator. Neste filme brinca connosco, não sabemos se é mentiroso, se realmente raptou a Michelle ou se, como afirma, a salvou e o que diz acerca do fim do mundo é real. Descai da comédia para o sério em meros segundos. John Callagher Jr. é o terceiro personagem da longa, a sua relação com Michelle é interessante. Não vou referir mais.

Embora seja um bom filme, tem aquilo que se chama “um final falhado”. Na minha opinião o fim não justifica todo o trabalho desempenhado ao longo da tensão criada.

Para concluir, 10 Cloverfield Lane é um bom filme, uma mistura de ficção científica, com drama e terror. É misterioso e a tensão cresce à medida que a narrativa prossegue. Não é necessário ver Cloverfield (2008) para assistir a este. Se quiserem passar por um serão misterioso, imprevisível e cheio de tensão, 10 Cloverfield Lane é feito para vocês. Aconselho a todos.


por Alexandre Costa