São vários os clichés adotados e a história é previsível. Contudo, a previsibilidade não é um fator negativo.

São vários os clichés adotados e a história é previsível. Contudo, a previsibilidade não é um fator negativo.

2018
Comédia, Romance | 1h45min
de Claire Scanlon, com Zoey Deutch, Glen Powell, Lucy Liu e Taye Diggs


Set It Up, ou, Como Livrar-se do Chefe, é uma produção original da Netflix que conta com o argumento de Katie Silberman e a realização de Claire Scanlon, já conhecida por alguns fãs de comédia, por ter realizado episódios de séries como: The Office (2005-2013), The Goldbergs (2013-) e The Last Man on Earth (2015-2018). 

Harper (Zoey Deutch) e Charlie (Glen Powell) são dois jovens assistentes sobrecarregados pelos seus chefes. Tanto a patroa dela (Lucy Liu), como o patrão dele (Taye Diggs) são insuportáveis – fazem constantes pedidos, criando horas extra de trabalho para os dois empregados. Neste cenário, os jovens conhecem-se e tentam juntá-los com o objetivo de ganharem tempo para viverem a vida fora do trabalho. O enredo é simples e não é original, tendo já surgido, noutro molde, no filme Horrible Bosses ou, Chefes Intragáveis (2011).

Além dos belos planos de Nova Iorque trazidos pela fotografia, o talento do elenco é a fórmula que dá um bom aspeto a esta comédia romântica. Torna-se interessante acompanhar não só a vida e as mudanças das personagens, como das suas respetivas relações. Ambas as duplas (assistentes e chefes) são carismáticas e proporcionam alguns (mas poucos) momentos de comédia agradáveis. Assim, o argumento do filme mostra-se leve e fácil de acompanhar.

Quando se trata de comédias românticas, como é o caso, existem dois tipos de pessoas: as que procuram encontrar os géneros equilibrados e as que desejam ver um deles a sobressair. Pessoalmente, prefiro a comédia que está cada vez mais difícil de encontrar, pois não é algo repetido que satisfaz um verdadeiro amante do género.

O romance destaca-se. São vários os clichés adotados e a história é previsível. Contudo, a previsibilidade não é um fator negativo, pois se o fim não fosse o esperado, não existiria a sensação, já familiar dos romances, de satisfação por “adivinhar” o desfecho.

Outro ponto negativo é a sua banda sonora, que passa despercebida.

Apesar das suas falhas, Set it Up entretém e ao abordar os sonhos dos personagens, aconselha-nos: se queremos alcançar os nossos objetivos, não podemos acomodar-nos. Temos de “parar de arranjar desculpas”, como nos diz Harper, e lutar pelo que desejamos. 


por Rafaela Teixeira