Inscreve-te e tem vantagens!

Dracula(2020)

Há um mês | Drama, Horror, |

de Mark Gatiss e Steven Moffat, com Claes Bang, Dolly Wells e Morfydd Clark


Dracula chegou em formato mini-série à Netflix, resultado de uma co-produção entre a plataforma e o canal BBC. Confesso que pelos trailers e teasers tinha expetativas positivas... não por ser algo da ordem das lendas fantásticas de terror, a temática vampiresca como sabemos já foi mais que explorada, no entanto, para uma fã de terror é sempre agradável ver conteúdos sombrios a serem lançados.

Sem grandes rodeios, confesso que foi uma desilusão. A história não tem qualquer nexo, os três episódios perdem-se muito ao nível do ritmo e até na qualidade dos diálogos. A consequência é uma narrativa aborrecida, confusa, sem sentido e que nos leva a não ter qualquer empatia ou interesse pelo que se passa com os personagens.

O primeiro episódio é aquele em que a série mais brilha. Vemos uma perfeita ambientação, uma bela cinematografia e um grande foco no nosso protagonista. Essa atenção é distribuída por novas personagens no segundo episódio que depois perdem os seus arcos.

O terceiro episódio é quando tudo descamba – o protagonista recebe menos atenção e a forma como é tratado não coincide com o que nos foi apresentado até ali. As situações criadas são caricatas e só nos apetece rir do ridículo. Somos apresentados a novas personagens que não enriquecem em nada o enredo. O mais grave de tudo é que o terceiro episódio se arriscou demasiado ao trazer o Drácula para os tempos atuais. Procurou-se plot twists através da desconstrução de conceitos rígidos para transmitir uma ideia desconectada do personagem.

A morte atribui valor à vida e é um ato de coragem de todos aqueles que deixam um legado. É isto que a série pretende transmitir através de uma narrativa com personagens desinteressantes e pouco aprofundadas. Os pontos não se ligam minimamente. Sabem aquelas histórias em que um episódio termina e mal podem esperar pelo seguinte? Isso não acontece aqui... A única pressa que tive foi no sentido de terminar logo para poder escrever esta crítica! A duração (mais de 1 hora cada episódio) não ajudou. A história não é de todo cativante.

Os pontos positivos são a cinematografia, a banda sonora e as atuações. O ator Claes Bang e a atriz Dolly Wells estão muito competentes. Apreciei o facto de ter bastante thriller, mas também não é de admirar... fala-se de vampiros, há que haver sangue.

Só aconselho Dracula a quem realmente for muito fã da personagem e queira matar a curiosidade de ver mais uma adaptação. Para os restantes, honestamente não aconselho. Nem percam o vosso precioso tempo. 


Rafaela Teixeira
Outros críticos:
Nenhum autor votou nesta crítica.