Inscreve-te e tem vantagens!

X-Men: Days of Future Past(2014)

Há 10 meses | Ação, Aventura, | 2h11min

de Bryan Singer, com Hugh Jackman, James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence, Patrick Stewart, Ian Mckellen, Nicholas Hoult, Halle Berry e Peter Dinklage


O público voltou a aderir à saga X-Men, graças ao precedente X-Men: First Class (2011), era então de esperar uma sequela vinda da FOX. Coisa dita, coisa feita. Bryan Singer (que realizou X-Men – 2000 e X2 – 2003) regressa. O elenco da primeira trilogia junta-se ao recente. Maior e mais ambicioso, aqui vai: X-Men: Days of Future Past.

O que nos conta o filme?

Em 2023, os mutantes e os humanos que os defendem foram praticamente exterminados durante uma grande guerra contra as Sentinelas, uns robots criados para encontrarem e eliminarem todos os mutantes. Com o objetivo de alterar este fim trágico, o Professor Charles Xavier (Patrick Stewart) e Magneto (Ian Mckellen) decidem enviar o espírito de Wolverine (Hugh Jackman) no seu próprio corpo numa viagem ao passado, precisamente em 1973. Consciente da derrota dos seus, Logan terá de fazer tudo para alterar o curso da história. Conhece um Charles Xavier (James McAvoy) depressivo após os acontecimentos de First Class vivendo na sua mansão com Hank McCoy (Nicholas Hoult). Charles explica a Logan que Magneto se encontra preso no Pentágono, após ter sido acusado do assassinato de John F. Kennedy. Juntos, terão de libertar o Erik e impedir que a Raven (Jennifer Lawrence) mate o Dr. Bolivar Trask (Peter Dinklage) o criador das Sentinelas. O futuro corre perigo, o passado poderá ser a salvação de todos os nossos heróis.

Singer começa o seu filme de forma muito crua, como um Terminator: The Judgment Day (1991), mostrando-nos um futuro terrível, num total caos nesta luta contra as Sentinelas. Todos os mutantes são marcados, e lentamente morrem à frente dos nossos olhos. É uma abertura ousada, comprovando que Singer domina o seu tema de super-heróis. A sua realização ao longo do filme é criativa. A viagem no tempo não é complexa de seguir, e todos os enredos estão ligados por um bom argumento. Days of Future Past tem um tom sério, embora possua alguma comédia que não tire nada à gravidade da situação. A longa-metragem não contém cenas de ação explosivas, nem nada do género, mas foca-se no essencial – uma aventura épica entre o futuro e o passado, que mudará os acontecimentos para sempre.

Mais uma vez, existem duas ideias opostas: Xavier que percebe o lado dos humanos que têm medo dos mutantes, e do outro, Eric, convencido de que os seus são o futuro e que têm o direito de impor a sua superioridade.

Os atores estão incríveis, desde o Hugh Jackman que carrega todo o peso da narrativa nas suas costas, ao James McAvoy que sabe interpretar um Charles torturado como nunca visto anteriormente. Michael Fassbender, Jennifer Lawrence (que é determinante no filme) e Nicholas Hoult também têm boas performances. Peter Dinklage – o Tyrion do Game of Thrones (2011-2019) é um bom antagonista – daqueles que adoramos odiar.

X-Men Days of Future Past é o grande regresso do épico na saga X-Men. É sem dúvida o meu filme favorito de toda a franquia. Viagens no tempo, cenas emocionais, bons diálogos, um soberbo ambiente dos anos 70 e uma cena magnífica com Quicksilver (Evan Peters). Aconselho a todos os fãs deste género cinematográfico.


Alexandre Costa
Outros críticos:
 Rafael Félix:   8
 Rafaela Boita:   8
 Pedro Quintão:   7