Inscreve-te e tem vantagens!

Bad Boys(1995)

Há um mês | Ação, Comédia, Crime, | 1h58min

de Michael Bay com Will Smith, Martin Lawrence, Joe Pantoliano e Lisa Boyle


17 anos depois voltamos a ter nas salas de cinema, a continuação desta saga, Bad Boys For Life (2020) e não encontrei melhor forma de celebrar esse facto, se não fazer uma crítica sobre o início. O filme que deu origem a este clássico duo.

Do Bad Boys surge esta dupla: Mike Lowry (Will Smith) e Marcus Burnett (Martin Lawrence). Dois agentes que trabalham na área dos narcóticos têm de descobrir quem roubou heroína no valor de 100 milhões de dólares, da sala de provas da polícia. Nisto, acresce um chefe, o Captain Howard (Joe Pantoliano) que não faz outra coisa senão reclamar de tudo o que eles fazem, chegando até serem dispensados do caso por não fazerem progressos. E, também uma testemunha (Lisa Boyle) que procura vingar-se dos inimigos, por terem morto a sua melhor amiga.

No meio deste enredo que, parece igual a outro qualquer de ação, há uns pormenores que realmente o destacam. Desde a troca de identidades entre os agentes, que nos providenciam um pequeno twist à história, acrescido de bons momentos humorísticos. Mas, o que realmente carregou o filme às costas foi a química entre o Will Smith e o Martin Lawrence.

Com um background bastante semelhante, vindos de sitcoms – o Will Smith de The Fresh Prince of Bel Air (1990-1996) e o Martin Lawrence de Martin (1992-1997) – e numa altura em que ambos estavam na boca do mundo, a jogada perfeita foi a sua junção neste policial. Com as suas veias de comediante e com o auxílio de uma boa amizade, trouxeram uma dinâmica ao filme que o salvou de o ser apenas mais um. Com o Will a interpretar um polícia garanhão, ousado e atraente, temos no outro lado o Martin Lawrence que nos dá o típico pai de família. Desta forma temos um balanço bastante interessante e um dinamismo diferente ao longo da visualização deste trabalho.

Esta longa-metragem conta com uma realização do Michael Bay que não é muito exorbitante (como o habitual) ou ousada, mas que apresenta ao espetador momentos inesquecíveis. Como o caso da corrida em câmara lenta do Mike Lowry, ou a cena das armas na loja de conveniência. A isto, acresce o dinamismo dado por Bay, dando uma rapidez que se adaptou bastante bem a momentos mais extravagantes, por exemplo a festa na discoteca.

Quanto à banda-sonora, toda ela adequada ao ano de saída do filme e udo muito em volta do Hip-Hop e R&B. Com artistas que, na altura estavam bastante presentes na cultura e que, por isto, deu uma singularidade à longa-metragem.

Um filme que, pela história, pouco se destaca mas que se tornou épico pela prestação dos atores. 2 horas de puro entretenimento, risos, tiros, lágrimas, mais tiros e um sing along ao som de Bob Marley.

Bad Boys Bad Boys, whatcha gonna do? Whatcha gonna do when they come for you…


Raquel Lopes
Outros críticos:
 Alexandre Costa:   7