Inscreve-te e tem vantagens!

Scream: The TV Series - 1ª e 2ª Temporada(2015-2016)

Há 27 dias | Crime, Drama, Horror, |

de Jay Beattie, Jill E. Blotevogel, Dan Dworkin, com Willa Fitzgerald, Bex Taylor-Klaus, John Karna e Carlson Young


Scream (1996) de Wes Craven, o mítico mestre do terror que nos trouxe o clássico A Nightmare on Elm Street (1984), é um dos maiores clássicos da década 90 e um dos mais importantes filmes do género. A razão disso deve-se a conseguir satirizar a cultura pop de forma elegante e ao manipular as regras, assim como os clichés dos filmes slasher. Todo o seu sucesso resultou em 3 continuações, e dezenas de obras inspiradas na sua narrativa, como I Know What You Did Last Summer (1997) ou Urban Legend (1998) e, além disso foi alvo de algumas sátiras como Scary Movie (2000). Mas hoje, estamos aqui para falar de Scream: The TV Series, a série da MTV baseada neste universo.

 

A premissa é muito semelhante à original de 1996. Uma estudante é encontrada morta, um grupo de jovens descobrem que existe um serial killer mascarado à solta e uma das jovens desse grupo começa a ser perturbada com chamadas do assassino, enquanto alguns dos seus colegas são atacados por ele.

 

Qualquer apreciador de terror conhece esta sinopse e qualquer verdadeiro fã de Scream (como eu) espera um argumento com uma metalinguagem apurada, perseguições intensas, personagens carismáticas, reviravoltas e muitas mortes surpreendentes. Era isso que eu e provavelmente todos os outros fãs das obras de Wes Craven esperávamos desta série. Basicamente, o mínimo que a MTV nos poderia dar era uma visão talvez um pouco mais superficial, que conseguisse manter as mesmas qualidades do material de origem, mesmo que não tivesse a coragem e ousadia de acrescentar algo de novo ou de tentar mudar a fórmula. Entretanto, nem isso conseguiram fornecer.

 

Desculpem a linguagem, mas Scream: The TV Series é a possivelmente maior bosta que vi na televisão, logo atrás dos reality shows da TVI. A narrativa principal é um plágio do título original, a diferença é que colocaram personagens sem carisma e adaptadas à visão dos adolescentes atuais. Não existe suspense, por vezes, quando ocorre alguma perseguição entre o maníaco e uma das vítimas, esta não dura mais que 30 segundos e nós, enquanto espetadores, rezamos que a personagem em questão morra de uma forma espetacular e tal desejo dificilmente acontece, acabando geralmente por morrer somente com uma facada ou até mesmo por conseguir escapar. Sim, é uma série de assassinatos, mas dificilmente algum dos personagens principais morre.


Apesar do argumento ser desinteressante, sem identidade e acompanhado constantemente por uma banda sonora agonizante, tudo se torna ainda pior graças ao terrível elenco (sinceramente, terrível é um elogio). Todos são desnutridos do dom para a representação e em diversas ocasiões o seu acting é equivalente (ou inferior) aquele podemos verificar em diversos filmes pornográficos. No meio de um aterro de lixo, a única personagem que se consegue aproveitar é a Carlson Young, que não possui nenhuma obra de destaque no seu currículo e que provavelmente continuará sem possuir, como os restantes seus colegas. Por sua vez, as personagens mais irritantes são literalmente todas, mas John Karna encontra-se num nível que transcende a irritabilidade, tornando-se para mim num dos 5 piores personagens que vi numa série. Espero nunca mais reencontrá-lo a si e aos seus péssimos diálogos.

 

Quanto ao assassino mascarado, não se afirma tão icónico quanto o Ghostface original, parte da culpa também se deve à alteração que a máscara dos filmes sofreu nesta adaptação. Mesmo assim, este vilão consegue roubar alguns momentos, tornando-se bom vê-lo a (tentar) entrar em ação e a (tentar) assassinar alguém após várias cenas de teen drama. No que toca à revelação da sua identidade, considerei imprevisível na season 1, enquanto na season 2 consegui adivinhar logo no 2º episódio.

 

Diversas séries baseadas em filmes tentam prestar uma homenagem ao material de origem, porém, Scream: TV Series esforça-se por destruir o legado de Wes Craven e por fazer o grandioso realizador dar voltas no seu caixão com tanta vergonha alheia e amadorismo neste trabalho da MTV.


Como fã de Scream, esta série é uma das piores “coisas” de sempre, um atentado aos fãs de terror que cresceram ou que aprofundaram a sua paixão pelo género com a longa-metragem de 1996. Por sua vez, creio que quem nunca conheceu a obra original, poderá apreciar um pouco mais esta produção. Agora, resta-nos esperar que Scream: Resurrection, o reboot transmitido na VH1 consiga fazer jus ao universo do Ghostface e companhia, porque é impossível ser pior… E sim, isto é tão mau, que os produtores decidiram realizar um reboot.


Pedro Quintão
Outros críticos:
Nenhum autor votou nesta crítica.