Inscreve-te e tem vantagens!

A Shaun the Sheep Movie: Farmageddon(2019)

Há 3 meses | Animação, Aventura, Comédia, | 1h27min

De Will Becher e Richard Phelan, com Justin Fletcher, John Sparkes, Amalia Vitale, Chris Morrell, Joe Sugg


A Ovelha Choné é familiar a várias gerações e volta ao cinema depois do seu último filme Shaun the Sheep Movie (2015). Muitos espetadores do último filme ou dos desenhos animados que davam na RTP2 podem não se imaginar a vê-lo novamente numa sala de cinema, no entanto, isso pode bem voltar acontecer com um cómico filme mudo, dedicado a miúdos e graúdos, tendo características que se adequam a ambos. A Shaun the Sheep Movie: Farmageddon, passo a traduzir, A Ovelha Choné: A Quinta Contra-Ataca, com a realização de Will Becher e Richard Phelan, que estiveram respetivamente no departamento de animação de filmes anteriores da empresa e no departamento de arte do primeiro filme, é a nova obra, e promete não desapontar.

Na cidade de Mossingham, o fazendeiro John e o seu cachorro Bingo descobrem um OVNI e ambos correm com medo de uma criatura misteriosa que sai da nave espacial, espalhando a palavra. Já em Mossy Bottom Farm, as ovelhas tentam se divertir, porém, Bitzer (John Sparkes), o cão, tenta constantemente impedi-los, até que Shaun (Justin Fletcher), a ovelha, ao encomendar pizzas e  verificar que todas tinham sido comidas, segue o rasto destas e encontra uma estranha criatura no curral, uma alienígena Lu-La (Amalia Vitale). Por entre a comédia, Shaun procura ajudar Lu-La a encontrar o caminho para casa, enquanto Bitzer anda atrás deles para saber o que a ovelha anda a planear. Já o seu dono, o Fazendeiro (Chris Morrell), vê dinheiro no fenómeno dos OVNIS começa a fazer um parque.

À primeira vista A Shaun the Sheep Movie: Farmageddon, é um filme que pode parecer chato por ser mudo, tendo em conta que atualmente estamos pouco habituados a esse tipo de filme, no entanto, quem se lembra dos desenhos animados da Ovelha Choné e da película anterior consegue acreditar que não se trata de algo aborrecido, mas de uma aventura engraçada, é isso mesmo que é!

A história pode parecer um pouco clichê, mas tem o seu toque especial do desenho animado que é a ovelha choné, e resulta como uma boa comédia para todos e esconde ainda muitas referências a filmes clássicos e objetos que apenas os mais velhos irão perceber, ou as crianças que estejam muito bem instruídas, o que acaba por ser interessante. Estas referências são onde se concentra a parte mais forte da narrativa, dado o clichê referido.

A personagem alienígena, Lu-La, é claramente uma referência ao extraterrestre de Spielberg devido à sua abertura e espírito de generosidade, porém torna-se numa personagem muito mais atrativa para as crianças com todas as suas cores.

Quem conhece a Ovelha Choné sabe que o filme deriva de uma animação característica do seu estúdio, Ardman Animations, que é especialista em stop-motion. Este tipo de animação mantém-se fiel às suas origens e é cada vez menos usado, o que de certo modo faz do filme atrativo. Os materiais do filme dão outra magia, uma visão mais realista dos desenhos animados, na medida em que se fundem objetos como plasticina, algodão, entre outros com a computação gráfica. Relembramos que esta empresa é também autora de filmes como Chicken Run (2000), Wallace & Gromit: The Curse of the Were-Rabbit (2005), bem aproximados do estilo da Ovelha Choné, e Flushed Away (2005).

A banda sonora, maioria da autoria de Tom Howe, acompanha as cenas, adequando-se a elas e dando uma maior dinâmica ao filme, mostrando-se de qualidade e adequada.

Por vezes pensamos que a linguagem verbal é a única que nos permite comunicar e é essencial a um filme, todavia, A Shaun the Sheep Movie: Farmageddon, vem provar o contrário preenchendo-se não só de sons e gestos, mas das gargalhadas do público.


Rafaela Boita
Outros críticos:
Nenhum autor votou nesta crítica.