Inscreve-te e tem vantagens!

Guns Akimbo(2020)

Há 26 dias | Ação, Comédia, | 1h35min

de Jason Lei Howden, com Daniel Radcliffe, Samara Weaving, Natasha Liu Bordizzo, Ned Dennehy


Depois de filmes como Nerve (2016) explorarem a entrada numa espécie de jogo online em que milhões assistem e limitam-se a comentar sem olhar a consequências alheias, o que reflete um pouco a nossa própria realidade, e de filmes que exploram a evolução das novas tecnologias e a resposta das sociedades, chega-nos uma comédia que explora a plena aceitação do homicídio como um jogo pela sociedade.

Guns Akimbo, filme de Jason Lei Howden, apresenta-se como uma narrativa que joga com a crítica e a comédia por detrás de uma premissa que tem como protagonista um jovem que se aproxima da realidade do espetador.

Na trama, a internet vê-se seduzida e dominada por uma espécie de competição online criada por uma seita criminosa, os Skizm, onde os participantes têm de se matar uns aos outros para ganhar. A competição é acompanhada por qualquer pessoa que pode participar através dos comentários, lançando o ódio nas suas palavras. Miles Lee Harris (Daniel Radcliffe), um cidadão como qualquer outro, programador de videojogos, vê-se envolvido à força na competição após os seus comentários chamarem à atenção da organização, sendo-lhe presa uma pistola em cada uma das suas mãos. O programador terá de matar uma das participantes, a assassina mais mortal e louca do jogo, Nix (Samara Weaving) para se ver livre de tal situação. Conseguirá Miles sobreviver?

A narrativa acaba por não ser totalmente imprevisível, mas inteligente, criticando e expondo a sociedade em que estamos inseridos, que seriam capazes de se entreter com uma competição live de uma total matança escondendo-se por detrás dos seus aparelhos. A comédia que envolve o filme é o que realmente a torna inteligente, expondo uma sociedade fútil num filme cheio de futilidades, o que acaba por resultar muito bem.

Miles é sempre afastado da imagem de herói, aproximando-se da realidade do espetador. O jovem é apenas um cidadão normal, que não tem o trabalho ideal, odeia o patrão e a relação com a namorada acabou, este limita-se a trabalhar e a ir para casa. Infelizmente a geração mais jovem acaba por dar a ideia de que tem muitos indivíduos deste tipo, um pouco mais perdidos, e que acabam por procurar algo mais interessante que a sua própria vida no mundo virtual.

Podemos denotar, no entanto, que, com a experiência por que passa, a personagem de Miles vai evoluindo à medida que o filme avança, saindo da sua bolha e prestando mais atenção ao mundo que o rodeia face aos desafios que lhe são postos.

Daniel Radcliffe mostra mais uma vez como se consegue encaixar perfeitamente numa comédia que foge um pouco ao comum, como já mostrou no passado em Swiss Army Man (2016), tendo uma bela prestação e tornando inimaginável outro ator para o papel.

A atriz que interpreta Nix, Samara Weaving, também tem o seu mérito, estando num registo diferente do que a vimos até agora, com uma personagem mais psicótica e uma mudança de aparência brutal. É certo que a atriz já interpretou uma personagem com contornos psicopatas em The Babysitter (2017), mas Nix acaba por ser uma personagem mais intensa e que permite um mergulho maior na sua loucura.

A obra acaba por recorrer muito ao estilo de videojogo, com cenas de violência que se assemelham a tal, a representação de sangue exagerada e a indicações de batalhas já se estendem à realidade. Para além disto, em termos de imagem, a película conta ainda com imensa cor que conjuga com a dinâmica e comédia que possui e é denotada de claridade, principalmente fora da casa de Miles, mais um elemento que ajuda na evolução da personagem já referido anteriormente, a nova atenção prestada ao exterior.

Guns Akimbo apresenta-se como uma louca aventura de entretenimento que pode nos convidar a refletir sobre a atualidade. Se vale a pena dar uma oportunidade? Sem dúvida, será uma bela hora e meia que passará num instante.


Rafaela Boita
Outros críticos:
 Pedro Horta:   8
 Alexandre Costa:   8
 Raquel Lopes:   8