A Christmas Carol é um ótimo filme para esta época de festa natalícia. Recomendo a verem em família.

A Christmas Carol é um ótimo filme para esta época de festa natalícia. Recomendo a verem em família.

2009
Animação, Drama, Família | 1h36min
de Robert Zemeckis, com Jim Carrey, Gary Oldman, Colin Firth, Robin Wright, Bob Hoskins e Cary Elwes


Rober Zemeckis regressa à animação, precisamente ao tema natalício, após The Polar Express (2004), com A Christmas Carol – adaptação do famoso conto de Charles Dickens – conhecido de todos. Jim Carrey, Gary Oldman, Colin Firth e Robin Wright vêm dar a voz e a cara, através da performance capture – algo inovador no campo da animação. É por essa razão que Zemeckis é um grande nome no mundo do cinema, é extremamente inovador e não hesita em arriscar.

O que nos conta o filme?

De todos os moradores das ruas de Londres, Ebenezer Scrooge (Jim Carrey) é reputado como um dos mais ricos e mesquinhos. É um homem solitário, insensível e vive na obsessão dos seus livros de contabilidade. Nem com a morte do seu amigo e parceiro de trabalho, Marley, ou a boa vontade do seu empregado Bob Cratchit (Gary Oldman) conseguiram comovê-lo alguma vez na vida. Scrooge odeia o natal acima de todos os outros dias do ano, a ideia de espalhar alegria e partilhar presentes com os outros, não fazem parte dos seus métodos de vida. Pela primeira vez, algo se vai passar na vida deste pobre velho. Tudo começa na véspera de Natal, depois de chegar a casa, com estranhas alucinações. O cadáver do seu ex-parceiro e amigo, vem assombra-lo e, avisa-o de uma visita futura de três espíritos natalícios. O Espírito do Natal Passado, do Natal Presente e do Natal Futuro. Mergulhando nas suas próprias memórias, as feridas esquecidas e os arrependimentos profundamente enterrados surgirão novamente. Pobre Scrooge.

The Polar Express era um filme desta época agradavelmente bonito, destinado a um público mais jovem. Zemeckis muda de ótica, e oferece-nos uma verdadeira longa-metragem para todas as faixas etárias – diria que até seja mais destinado a um público mais maduro. A realização é brilhante, a performance capture (a mesma tecnologia usada para o Smeagle na trilogia Lord of the Rings (2001-2003), ou para os macacos na trilogia Planet of the Apes 2014-2018)), contribui para um realismo fascinante e uma animação bastante bonita. Vemos Jim Carrey no papel de Scrooge – que sejam as expressões, a sua maneira de falar, ou ainda, a fluidez dos movimentos. É uma imersão absoluta. As viagens através dos três espíritos são fantásticas. Passamos da comédia, ao horror em frações de minutos. Zemeckis brinca com as escalas das personagens, conseguindo transmitir à sua audiência, toda a magia deste conto.

Jim Carrey é incrível. É impressionante todo o empenho que teve na obra – não só interpreta Ebenezer Scrooge, mas também faz os papéis dos três espíritos e as várias fases da vida de Scrooge. São um total de 8 interpretações diferentes. Brilhante. Gary Oldman é emocionante e irreconhecível.

Não aconselho mostrar a crianças muito jovens, pois, existem momentos bastante sombrios – como a cena de abertura – com o cadáver de Jacob Marley e toda a passagem com o Espírito de Natal Futuro, que contém cenas de horror, podendo ferir a suscetibilidade.

A Christmas Carol é um ótimo filme para esta época de festa natalícia. Transmitindo mensagens importantes a todas as faixas etárias. Recomendo a verem em família. Passarão certamente um excelente serão.


por Alexandre Costa